Guias de Viagem

Conheça a encantadora San Martín de los Andes, na Patagônia argentina

Photo by Romina Farías on Unsplash

Muitos brasileiros conhecem Bariloche, a cidade mais importante na América do Sul para o turismo de inverno. No entanto, poucos sabem que a poucos quilômetros dali está San Martín de los Andes, um vilarejo às margens do lago Lácar, à noroeste da Patagônia argentina.

Essa vila está rodeada de belezas naturais, como lagos, vulcões e altas montanhas com picos nevados. San Martín de los Andes é conhecida por ser a porta de entrada para o Parque Nacional Lanín, onde fica um vulcão espetacular que pode ser subido com ajuda de um guia.

Além disso, é aqui que começa a Rota dos 7 Lagos, uma jornada pela rodovia 40 que une San Martín de los Andes à cidade de Villa La Angostura passando por 11 lagos da patagônia, com paisagens de tirar o fôlego.

Se você desembarcou em Bariloche ou está se aventurando pela patagônia argentina e quer descobrir o que fazer em San Martín de los Andes, nós te damos todas as dicas para montar um roteiro completo e sem roubadas.

Saiba mais

Por Paloma Baytelman no Flickr.

San Martín de los Andes é hoje o destino turístico mais importante na província de Neuquén. Sua fama não vem apenas da natureza exuberante que mistura Patagônia com a Cordilheira dos Andes, mas também pela arquitetura da cidade. Ao caminhar por San Martín, você verá que muitas das casas parecem iguais.

Isso porque há leis municipais que regulam as construções de casas e comércios. Quesitos como a fachada, a altura e até o material de construção (pedra ou madeira) são padronizados para manter as tradições locais. Quando caminhamos pelo centro da cidade, essa arquitetura típica nos dá a sensação de estarmos em um vila alpina, rústica e romântica ao mesmo tempo.

Para aproveitar ao máximo sua estadia nesse pacato recanto argentino, confira nossas dicas de San Martín de los Andes e boa viagem!

Onde ficar

Existe uma imensa variedade de hotéis em San Martín de los Andes em amplas faixas de preço e conforto, se adequando ao estilo do viajante. Por oferecer turismo de natureza, San Martín concentra a maioria dos hoteis no sul da cidade, região próxima ao Lago Lácar e ao Parque Nacional Lanín, o que torna fácil a locomoção para passeios curtos e até o centro.

Quem busca mais contato com a natureza pode reservar uma área de camping ou uma pousada em regiões mais distantes do centro, aproveitando o silêncio e o canto dos pássaros.

Já quem viaja em família tem a opção de alugar uma cabana ou apart-hotel, tendo toda a estrutura de uma casa em um aluguel por temporada. Amenidades como cozinha, garagem e hospedagem são oferecidas

Confira algumas opções hospedagem em San Martín de los Andes:

Hotel Antiguos

Esse charmoso hotel em pedra e madeira fará você sentir que está em uma requintada hospedagem nos alpes europeus. Não se deixe enganar pelo luxo da fachada, pois esse é o melhor hotel da cidade em termos de custo-benefício.

Seus quartos funcionais incluem camas confortáveis e roupa de cama de qualidade, TV à cabo, frigobar, banheira de hidromassagem e até piso aquecido. Aproveite também o café-da-manhã, que é muito recomendado.

A localização é outro ponto positivo do Hotel Antiguos, pois ele está próximo à Avenida San Martín, uma das principais da cidade, que leva direto para o centro ou para o Lago em poucos minutos de caminhada.

Casona Del Alto

Essa pousada é a campeã em termos de custo-benefício para quem deseja se hospedar em uma casa típica local, ter um atendimento familiar e aproveitar a magnífica vista para o vale.

Os quartos são grandes e cheios de mimos para os hóspedes, incluindo camas espaçosas e jacuzzi. Nas áreas comuns, piscina aquecida, lareira e uma academia dão a certeza de ter sempre algo a fazer, mesmo quando a neve cai forte lá fora. O atendimento é feitos pelos próprios donos da casa e Dona Lili, a simpática cozinheira, prepara as refeições na cozinha da casa e serve tudo com muito carinho.

A pousada Casona Del Alto está localizada mais longe do centro, sendo ideal para quem viaja de carro. Apesar disso, os donos saem várias vezes ao dia e oferecem carona aos hóspedes. Na volta, só pegar um táxi na cidade, geralmente muito baratos. E caso você contrate um passeio ou tour, as agências oferecem o transfer a preço simbólico.

Amonite

Considera o melhor apart hotel de San Martín de los Andes, o Amonite oferece tudo para uma estadia perfeita. Sua localização próxima ao centro da cidade permite aos hóspedes fazer tudo à pé, desde passeios a um jantar nos restaurantes ao redor.

Sua estrutura é impecável. A decoração de bom gosto te fará se sentir em casa, e o combo piscina aquecida e sauna são a atividade ideal para o fim de um dia esquiando ou fazendo trilha durante o inverno.

Os quartos são bem equipados com uma cama confortável, banheiros com jacuzzi, uma copa para fazer um chá ou café, e uma varanda para sentir a brisa dos ventos da patagônia. Destaque para o café-da-manhã: uma bandeja com croissants, geléia e manteiga servida no próprio quarto.

Como chegar e circular

Para saber onde fica San Martín de Los Andes no mapa, basta buscar a mítica Ruta Nacional 40, que corta a Argentina de Norte a Sul – San Martín está bem no centro do país. Essa rodovia federal é muito cotada pelos viajantes, que desejam percorrê-la de ponta a ponta, passando por desertos, montanhas e chegando à Terra del Fuego, o fim do mundo..

A distância de Bariloche a San Martín de los Andes é de cerca de 200 km de carro, podendo ser percorridos em pouco mais de três horas por duas estradas principais.

Como chegar:

Avião

San Martín de los Andes é servida pelo aeroporto Aviador Carlos Campos, também conhecido como Aeropuerto Chapelco (CPC), localizado a pouco mais de 20 km do centro da cidade.

A empresa Aerolíneas Argentinas possui voos saindo de Bariloche para San Martín, mas estes sempre fazem escala em Buenos Aires, tornando o avião um meio de transporte caro e pouco prático para quem já está em Bariloche.

Quem sai de Buenos Aires com destino a San Martín de los Andes pode contar com voos custando em torno de R$ 700. São voos diretos com duração de 2 horas e 20 minutos, sendo a melhor alternativa para quem vai da capital argentina direto para San Martín.

Ônibus

Duas empresas de ônibus fazem o trajeto de Bariloche a San Martín de los Andes: a Via Bariloche e a Albus. Os ônibus saem do Terminal Rodoviário e do Aeroporto, e a viagem dura em torno de 3 horas e 45 minutos.

Os ônibus chegam ao Terminal de Omnibus de San Martín, bem no centro da cidade, e as passagens custam apenas R$ 70. Tudo isso fazer valer à pena escolher o ônibus como meio de transporte entre as duas cidades.

Quem sai de Buenos Aires tem três opções de companhias para escolher: Chevallier, Via Bariloche and El Valle. Há quatro ônibus partindo todos os dias à tarde e à noite, em uma viagem que dura entre 20 e 24 horas. As passagens custam em média R$ 400.

Carro

Saindo de Bariloche, pegue a rodovia 40 ou a 237 em direção Norte e a próxima cidade será San Martín de los Andes. Por serem estradas nas montanhas, é preciso dirigir com cautela e sempre respeitando os limites de velocidade.

A viagem pela Ruta 40 leva cerca de três horas e percorre 190 km, enquanto pela ruta 237, são pouco mais de 230 km percorridos em 3 horas e 25 minutos.

Para quem está em Buenos Aires e deseja seguir de carro para San Martín, as rotas nacionais 5 e 152 atravessam a Argentina em direção à Cordilheira dos Andes. A viagem dura cerca de 17 horas e meia.

Passeios ou transfers

Há ainda duas outras possibilidade de translado entre Bariloche e San Martín de los Andes. Um deles são os ônibus ou vans que fazem passeios turísticos, parando nos mirantes e nos pontos de interesse na viagem de três horas, com paradas ainda para comer.

Esses são acompanhados por um guia que explica as questões culturais, históricas e fatos sobre a natureza local. É a opção mais interessante para quem tem tempo de fazer uma viagem mais longa, ou ainda para quem não irá ficar tantos dias em San Martín e quer ver o máximo possível em menos tempo.

Os hotéis das duas cidades oferecem também transfers para quem não alugou carro e nem deseja viajar de ônibus. Famílias e grupos grandes podem aproveitar essa comodidade. Mas pergunte sempre o preço antes, que pode variar entre $250-350 dólares americanos, a depender do carro e da quantidade de pessoas sendo transportadas.

Como circular:

San Martín de los Andes é uma cidade pequena, sendo possível percorrê-a à pé sem problemas. É muito tranquilo caminhar pelo centro pois quase não há carros nem semáforos, de tão pacato que é o vilarejo. Para passeios e tours, as agências geralmente oferecem transfers a preços baixos, não sendo necessário alugar um carro – quem deseja fazê-lo, há diversas locadoras no centro da cidade.

Há também táxis disponíveis para quem está hospedado longe do centro ou deseja visitar lugares mais distantes. Alternativas aos táxis são os ônibus municipais que percorrem a cidade ou ainda as bicicletas, que podem ser alugadas por menos de  R$40 por dia em lojas como a HG Rodados Mountain biking, Andes Bikes, e Mountain Snow Shop.

O que fazer

Esse vilarejo incrustado entre montanhas e o lago é cheio de atrações durante todo o ano, sendo que as atividades de verão são diferentes das de inverno. Confira a seguir a lista do que fazer em San Martín de Los Andes:

Por Avá Araujo no Flickr.
  1. Lago Lácar

O Lago Lácar é de origem glacial, mas apesar da água ser fria, você pode desfrutar de algumas de suas praias de pedras finas. No verão, algumas pessoas corajosas pulam na água para se refrescar. Em épocas mais fria, as margens do lago se tornam um lugar ideal para fazer uma curta caminhada ou tomar um mate argentino. Não deixe de aproveitar o pôr-do-sol, que deixa as belas cores da paisagem ainda mais fortes, uma cena perfeita para guardar em fotos e na memória.

  1. Cerro Chapelco

Cerro Chapelco é a principal estação de esqui de San Martín de los Andes e oferece pistas em diferentes níveis de dificuldade, tornando-o ideal para quem viaja com crianças ou está começando a esquiar. Há também pistas em níveis intermediário e avançado.

Para chegar ao topo, há um teleférico com capacidade para seis pessoas, que pode ser meio lento quando cheio. Tente evitar o período de férias, pois as pistas podem ficar cheias e há espera nas filas para alugar equipamento de esqui. Caso você tenha que esperar um pouco, aproveite a linda vista do Lago Lácar e suas águas límpidas que refletem o vulcão Lanín ao fundo.

Os preços variam entre as temporadas e há diversos tipos de passes disponíveis. Crianças até 5 anos não pagam e menores de 11 anos e idosos têm descontos.

  1. Parque Nacional Lanín

O Parque Nacional Lanín é uma área protegida de 413.000 hectares localizada no sudoeste da província de Neuquén, sendo o terceiro maior parque nacional da Argentina. Cheio de lagos glaciais (mais de 20), montanhas e rios, o parque oferece maravilhosas paisagens com excelentes exemplos de três diferentes ecorregiões: a Estepe dos Andes, a estepe patagônica e a Floresta Andino-Patagônica.

Faça a trilha pelo Parque Nacional ao longo Rota Provincial 61 e você chegará na Capela Maria Auxiliadora del Paimún, uma linda igreja branca construída por vontade do Capelão Raúl Sibbers em 2000. A capela está localizada à beira do Lago Paimún

Vá também ao Puerto Canoa, um porto localizado na margem Norte do Lago Huechulafquen, de onde parte o Catamarã José Julián. O barco navega em direção ao Sul, onde se tem uma das melhores vistas do gigante dos Andes Patagônicos, o vulcão Lanín, com seus 3.776 metros de altura.

  1. Mirante Bandurrias e Mirante Arrayan

Mirante Bandurrias

Sem dúvida, uma das atividades imprescindíveis a fazer em San Martín de los Andes é esta subida ao mirante das Bandurrias. Nele você pode ver como o Lago Lácar se estende em direção Oeste até se perder perto da fronteira com o Chile. Há alguns lugares durante a subida de onde você pode observar a cidade.

Este mirante está localizado em uma área pertencente à Comunidade de Curruhuinca e, antes de entrar no povoado, existe uma barreira de acesso onde se cobra uma taxa de entrada. A caminhada é simples e bem sinalizada, mas não há barreiras segurança, por isso você deve tomar cuidado ao subir.

Mirante Arrayan

Vista do Mirante Arrayan. Por Pablo Flores no Flickr.

A trilha de subida a este mirante é mais fácil que a de Bandurrias, embora mais feia porque é feita pela estrada de cascalho, por onde passam carros ao lado levantando poeira. Mas esse ponto turístico não está em nenhuma área privada e não há custo para subir.

A partir do “Mirador Arrayanes” se pode ver toda a cidade, a colina oposta onde se encontra o mirante das Bandurrias e o lago. A paisagem vista a partir deste mirante o tornam um dos pontos turísticos essenciais para ver em San Martín de los Andes.

  1. Playa Catritre

No verão, não deixe de visitar essa praia, um dos balneários mais conhecidos da região devido à sua localização privilegiada no Lago Lácar. O acesso é fácil e rápido a partir do centro da cidade, seja de carro, caminhando, bicicleta ou transporte público que diariamente (no verão) faz o serviço entre a cidade e a praia.

Para chegar à Playa Catritre você deve pegar a Rota Nacional 234 “De los Siete Lagos” que leva a Villa La Angostura. O balneário fica a apenas cinco quilômetros de distância da cidade por estrada pavimentada. O Lago Lácar acompanha todo o percurso, com belas vistas da serra e do monte Bandurrias. É só seguir as placas e você chega lá!

  1. Centro

Do lago, a cidade cresce ao longo de três das avenidas importantes: General Villegas, San Martín e General Roca. A maioria dos negócios que atendem aos turistas estão nessas três avenidas. Mas há também praças, como a Plaza San Martín que, seguindo a linha da maioria das praças argentinas, tem um monumento no centro. Neste caso, Don José de San Martín montando em seu cavalo branco.

Uma das coisas a fazer em San Martín de los Andes é visitar a paróquia San José, o padroeiro da cidade e dos carpinteiros e madeireiros. Você verá que todo o interior da capela foi feito em madeira, desde as paredes até o teto, chamado abóbada de barril por causa da sua forma.

Do outro lado da rua está outra praça, que abriga o Centro de Informações Turísticas e o Museu do Parque Nacional Lanín. Lá você pode encontrar informações sobre o parque e sua visita, a história dos primeiros colonos na área e fatos sobre a flora e fauna do parque. Na parte de trás deste edifício, há uma pequena Feira de Artesanato onde você pode comprar lembranças e presentes.

  1. Esportes de aventura

San Martín de los Andes oferece uma gama de atividades de aventura para os visitantes, especialmente para quem vai durante o verão. Há desde rafting no rio Caleufú – uma descida de oito quilômetros que alterna entre corredeiras e piscinas naturais – até mergulho recreativo no Lago Lácar, onde é possível ver muros submersos, ilhas, rochas, naufrágios e uma grande diversidade de flora e fauna.

Os mais atléticos podem curtir passeios de bicicleta e trilhas de Mountain Bike no Parque Nacional Lanín. Passeios de kayak pelo Lago Lácar são outra opção para quem gosta de adrenalina e quer explorar as águas da patagônia mais de perto. A novidade para crianças e adultos é a prática de tirolesa entre os carvalhos das florestas ao redor.

  1. Cascada Chachin

A Cascada Chachín é uma cachoeira sobre o Rio Chachín, a 60 km da cidade de San Martín de los Andes. A cachoeira tem aproximadamente 30 metros e é cercada pela floresta, formando um recanto silencioso de onde se pode apreciar a natureza. O mirante de onde se pode ver a paisagem se tornou uma  das principais atrações do Parque Nacional Lanín.

O acesso a ele faz parte da rota turística que começa na foz do rio Hua-Hum e avança até o Lago Nonthué, o Rio Chachín e termina no Lago Queñi. Há um caminho curto e bem sinalizado que vai até o alto da cachoeira. Outra maneira de chegar é pelo lago, através de um pequeno píer localizado no Lago Nonthué, a cerca de 2.000 metros da cachoeira.

  1. Termas de Lahuen-Co

Esse é com certeza o passeio mais autêntico de San Martín de los Andes, pois a estrutura turística ainda está em fase inicial. Apesar disso, as Termas de Lahuen-Co valem à pena para quem acredita no poder de cura na natureza.  O nome Lahuen-Co significa “águas milagrosas” na língua indígena mapuche, o idioma dos nativos da região.

As piscinas naturais têm temperaturas que variam de 30 a 60 graus e o local é emoldurado de uma natureza impressionante. Ao longo da viagem de 77 km entre San Martín e as águas termais, você verá o coração da floresta cheio de aves de rapina, belos lagos e os ventos gelados da patagônia.

Perto da estrada, você pode apreciar uma rara beleza geológica chamada El Escorial, uma língua de rocha de lava vulcânica que atravessa 15 km do vulcão para morrer nas margens do Lago Epulaufquen, onde vira lava petrificada.

  1. Rota dos 7 lagos

Chamada Ruta de los Siete Lagos em espanhol, este roteiro passa pelo sudoeste da Argentina e, apesar de ter o número sete no nome, contorna 11 lagos glaciares que encantam qualquer um com suas paisagens naturais incríveis.

A rota faz parte da mítica Ruta Nacional 40, e dentro dela, são 108 quilômetros que podem ser percorridos em uma excursão em apenas um dia, de carro particular ou ainda de bicicleta.

Onde comer

Photo by Mike Kotsch on Unsplash

San Martín de los Andes oferece aos visitantes dezenas de restaurantes de qualidade servindo especialidades da região. Segue a lista dos nossos favoritos:

Domingo Restaurante – Essa casa típica foi convertida em um restaurante e hoje serve excelentes pratos representando a cozinha patagônica e argentina. O ambiente é tradicional, rústico e aconchegante, com localização a apenas três quadras da Plaza San Martín. Não deixe de experimentar o “ojo de bife” acompanhado de batatas assadas com pesto. E, se você vier na alta temporada, lembre-se de reservar uma mesa com antecedência!

La Vieja Aldea – Para quem deseja provar um doce de leite argentino, doces locais ou comprar alfajores para trazer de lembrança para família, visite a loja La Vieja Aldea. Com preços imbatíveis e um ambiente aconchegante, é o lugar perfeito para um lanche da tarde, com café ou chá, experimentando as doces delícias locais.

Corazón Contento – Nesse pequeno restaurante na Avenida General San Martín é possível fazer todas as refeições, do café-da-manhã à janta. Os quiches, empanadas e tortas são feitas com ingredientes frescos e representam bem a culinária argentina.

Quantos dias ficar

Três dias em San Martín de los Andes são o suficiente para ver as atrações principais, como a rota dos 7 lagos e os museus da cidade. No entanto, tente tirar mais uns dias para conhecer a fundo as trilhas ao redor da cidade e experimentar o estilo de vida local.

Quando ir

Qualquer época do ano é boa para viajar à essa região. O clima em San Martín de los Andes tem estações bem marcadas, sendo que no verão (de Dezembro a Fevereiro), você pode desfrutar do lago e de muitas atividades ao ar livre. O verão é também a estação seca, por isso você pode até pegar uma praia de lago e se bronzear.

San Martín de los Andes no inverno oferece a neve e as montanhas, com possibilidade de esquiar e praticar outros esportes do gênero, tomar mate, curtir uma lareira e ficar no aconchego do hotel. No resto dos meses, a paisagem permanece igualmente bonita.

Guia de viagem escrito para o Em Algum Lugar do Mundo.

Mariana Eberhard vive em Berlim, onde conclui um Ph.D. em sociologia do turismo. É jornalista e socióloga por formação, e atualmente é escritora e tradutora freelancer – traduzindo do Inglês, Espanhol e Alemão para o Português. Em seu tempo livre ela gosta de ler, perder tempo vasculhando a Netflix e descobrir os segredos da cidade onde mora.

0 comentário em “Conheça a encantadora San Martín de los Andes, na Patagônia argentina

Diga-nos sua opinião:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: